ave ou penas

Um estudo sobre o peso e a leveza – sobre o peso x leveza, o peso disfarçado de leveza, o peso, os disfarces, o leve, o pesado. A performance faz parte de um ciclo de estudos com o figurino/disparador. Ele dispara o processo de convergência, de divergência, a narrativa, a condição física, o movimento. A performance acontece sobre uma plataforma de madeira. Preso ao teto estão duas roldanas com cabos de aço que fazem conexão com o corpo. A manipulação dos objetos: algodão, pedras, penas acontecem durante o trabalho. O público fica próximo.

Foi criada em contexto de facilitação de um laboratório de criação, onde passamos dois meses sendo “contaminados” pelas imagens, desejos e poéticas de cada um, onde o TRÂNSITO, a NATUREZA, a VIOLÊNCIA, as LIMITAÇÕES como potências de abertura tocaram-nos. É sobre o SADOMASOQUISMO, o HENTAI, o LÚDICO, o FANTÁSTICO.

[criação & performance] CAROLINA SUDATI [colaboração] Artur José Campos, Inês Nin, Luciana Freire D’Anunciação [agradecimento] Colaboração dos participantes do Laboratório Da Maquete ao Espaço-Sensação conduzido por Leo Ceolin, Viabilização de experimento junto à natureza no Vale Encantado de Marcelo Pimenta e Flammarion Vieira – Performance criada no contexto do Projeto Capital 35 contemplado pelo Edital 38/2015 Territórios das Artes (espaços independentes) do ProAc SP